Anitta rouba cena em evento sobre Brasil em Harvard

Não teve para ninguém, Anitta foi o assunto da noite durante o primeiro dia da Brazil Conference na Universidade Harvard, nos EUA. A cantora de 25 anos, foi aplaudida de pé pela plateia do evento durante sua palestra sobre gestão de carreira, empoderamento e empreendedorismo.

Em meio a diversas figuras da política e do empresariado brasileiro, como o ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco, o presidenciável Ciro Gomes (PDT-CE), o CEO da maior cervejaria do mundo, Carlos Brito (Inbev) e um dos homens mais ricos do Brasil, Jorge Paulo Lemann, dono de uma fortuna avaliada em R$ 93,9 bilhões, a funkeira se destacou, sendo interrompida pelo o menos quatro vezes por aplausos.

Durante quase uma hora a cantora palestrou para defender a “música como instrumento de transformação” passando pelas fases da sua carreira, desde o começo pobre em Honório Gurgel, quando seu cachê não passava de R$ 150, a transição das baladas para as salas de reunião, quando se tornou responsável pela sua própria carreira.

Ainda sobrou tempo para protesto na palestra da funkeira. Em um momento a cantora criticou a criminalização do funk.

“Antes de cantar, eu nunca tinha ido à zona sul do Rio de Janeiro. Então é muito difícil você cantar o ‘barquinho vai, a tardinha cai’ (referência à Bossa Nova) se você nunca viu essas coisas. O funkeiro canta a realidade dele. Se ele acorda, abre a janela e vê gente armada e se drogando, gente se prostituindo, essa é a realidade dele”, disse a carioca que continuou. “Para mudar as letras do funk, você tem que mudar antes a realidade de quem está naquela área”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *