Batalha histórica às margens do Joanes é relembrada por alunos da rede municipal

Nesta quarta-feira os alunos da Escola Municipal Ana Lúcia Magalhães, relembrarão a batalha travada às margens do rio Joanes, um dos principais rios de Lauro de Freitas.

O projeto Levante do Rio Joanes, que leva o nome do episódio que marcou um período de lutas contra a escravidão, em 1814, culminando em uma das maiores rebeliões da Bahia, será revivido através da exibição de documentário, aulas ao ar livre e mesas redondas.

Antecedendo a Revolta dos Malês, o Levante do Rio Joanes marcou a luta dos negros muçulmanos contra a falta de liberdade política e religiosa. No combate contra os soldados da cavalaria do governo, ocorrido no dia 28 de fevereiro de 1814, os negros lutaram bravamente por 14 horas, mas foram derrotados. Parte dos combatentes revoltados se enforcou em árvores, outros se jogaram no rio tentando escapar. Foram 50 escravos mortos, além dos presos e feridos.

De acordo com o idealizador da ação, professor Cláudio Sampaio, pela manhã às 10h, os alunos exibirão o vídeo documentário “Um grito de liberdade” produzido pelos jovens e premiado em três categorias no projeto Educa7. “O filme é um curta-metragem filmado nos locais onde aconteceram a batalha”, conta o professor. O documentário será exibido no Cine Teatro de Lauro de Freitas, no centro da cidade.

Já no período da tarde, às 15h, após a reexibição do documentário, os alunos sairão a campo para uma aula ao ar livre sobre a passagem histórica. “Esse momento é importante para resgatar esse período marcante e manter viva a luta do nosso povo para as gerações que estão vindo”, completou Sampaio.  A aula viva será encerrada com mesas redondas na Barraca da Gávea, parceira do projeto desde a primeira edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *