Cadê Tia Eron? PRB afirma que não influenciará voto no processo de Eduardo Cunha.

Após passar horas nesta terça-feira (7) com a deputada Tia Eron, junto com a cúpula do PRB, o seu colega de Câmara Márcio Marinho afirmou nesta quarta-feira (8) que o partido não vai influenciar o voto da parlamentar no processo de cassação do presidente afastado da Casa, Eduardo Cunha (PMDB), no Conselho de Ética.

“Nem sempre o que você vê é o que acontece. Eu estava com o senador Eduardo Lopes [que assumiu a presidência do PRB, no lugar de Marcos Pereira, atual ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio]. Estávamos combinando as nossas agendas pelo país. Na hora que a Tia Eron saiu da sala, a televisão pegou a minha imagem, mas não teve nenhuma discussão sobre o voto”, disse Marinho ao bahia.ba.

O deputado foi procurado nesta terça pela reportagem, assim como Tia Eron, mas não atendeu às ligações nem respondeu mensagens. O paradeiro de Tia Eron foi desconhecido por muito tempo nesta terça, quando o Conselho de Ética debatia o caso de Cunha.

A sessão terminou sem a votação do parecer do relator Marcos Rogério, pela cassação do peemedebista. A continuidade dos trabalhos está prevista para a próxima terça-feira (14).

Em discurso afinado com outros integrantes do PRB, a exemplo do deputado Celso Russomanno (SP), Marinho afirmou que Tia Eron terá “liberdade” para decidir o seu posicionamento e que, independentemente do seu voto, a sigla não poderá ser responsabilizada.

“O partido respeita o mandato do deputado. Você pode ser responsável pelas ações do seu pai? Mas você não deixa de ser filho. A decisão, seja ela qual for, não pode ser imputada ao partido”, comparou o parlamentar baiano.

 

Fonte: Bahia.ba

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *