Com chuvas, Salvador e RMS se afastam de racionamento de água

Sob
risco de passar por um racionamento em abril, quando o volume útil das
barragens estava próximo a zero, as barragens que atendem a Salvador e Região
Metropolitana (RMS) foram abastecidas pelas águas das chuvas nos últimos meses.
Em
abril, a Pedra do Cavalo tinha apenas 22,85% da capacidade útil
para atender à população. Joanes I (68%), Joanes II (8,08%), Ipitanga I
(20,09%), Ipitanga II (30,62%) e Santa Helena (10,65%) também sofriam com o
desabastecimento.
Agora,
três meses depois, o quadro é diferente: Pedra do Cavalo cresceu 1,53% e
atingiu 24,38% da sua capacidade total. O salto nos outros reservatórios,
no entanto, foi mais expressivo. Joanes I e Joanes II chegaram ao volume
de 96,36% e 65,51%, respectivamente. Em Ipitanga I e Ipitanga II os
resultados foram de 49,04% e 61,39%. Já Santa Helena recebeu 22,31% de água a
mais e bateu a marca de 32,96% da sua capacidade – ainda abaixo do esperado
pela Embasa.
Apesar
dos bons resultados, a empresa de águas, afirmou que o nível se mantém
“estável” e recomenda economia no recurso não renovável.
Fonte: Bahia.ba



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *