Companhias aéreas ainda não têm definição sobre cobrança de bagagens

Apesar
de a Justiça ter liberado na última sexta-feira (28) a cobrança extra pelo
despacho de bagagens, as companhias aéreas ainda não definiram quando as novas
regras serão aplicadas aos usuários.
A
assessoria de imprensa da Gol informou que, por enquanto, “nada muda”. “Assim
que houver uma decisão comunicará os seus clientes. As regras de despacho de
bagagem por enquanto continuam as mesmas”, diz o comunicado. A Latam disse que
“segue a legislação do setor” e que também não tem previsão de quando adotará a
medida.
A
Avianca, embora diga que a decisão é não cobrar pelo envio das malas dos
passageiros, admite que vai “estudar essa questão mais profundamente durante os
próximos meses, a fim de criar produtos tarifários customizados para melhor
atender às necessidades dos diferentes perfis de clientes”.

a Azul comemorou a cassação da liminar, que autorizou a cobrança do despacho,
mas também não estimou prazo para implementá-la. “É um avanço que vai beneficiar
os consumidores e alinhar o Brasil a práticas internacionais há muito tempo
consolidadas”.
A
Agência Nacional de Aviação Civil, órgão que regulamenta o segmento, informou
que as passagens compradas anteriormente à decisão seguem as regras do período
contratado, mesmo que o voo seja para data posterior. No entendimento da Anac,
a oferta de bilhetes “com diferentes perfis torna o mercado ainda mais
competitivo e, consequentemente, traz a possibilidade de passagens mais
atraentes e adequadas aos interesses dos consumidores”.
Além
de permitir a cobrança, a nova legislação altera o limite de peso da bagagem de
mão, que passa de cinco para 10 quilos.
Fonte: Bahia.ba



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *