Em busca de reajuste, Juízes e Procuradores citam ‘insuportável perda monetária’

Nove associações de juízes e procuradores assinam ofício enviado a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) com apelos para que eles aprovem um aumento de 16,3% nos próprios salários – o que desencadearia reajustes em todo o Judiciário.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, as entidades dizem que não majorar o subsídio é “condenar os magistrados a serem os únicos a sofrerem, sem recomposição, a dureza da inflação”.

Em junho, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) contabilizou 13,2 milhões de desempregados. Em 2017, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) apontou o gasto médio com um juiz: R$ 47,7 mil por mês.

Os signatários dizem ver uma “janela política” para a aprovação do reajuste neste ano e lembram que, dada a crise que assola o país, dificilmente haverá nova oportunidade até 2021.

O ofício lembra que a magistratura está sem reajuste desde 2015, “com sensível e insuportável perda monetária acumulada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *