Futuro da delação de Duda Mendonça ainda é incerto, diz coluna

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O futuro da delação premiada do publicitário baiano Duda Mendonça ainda é incerto. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, só irá analisar o caso, após a Corte julgar a ação que autoriza ou não a Polícia Federal a fechar acordos de colaboração premiada.
Segundo a colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, em despacho à defesa do publicitário, Fachin afirmou haver ainda uma questão de ordem constitucional a ser apreciada pela Corte e que irá aguardar.
O relator da ação é o ministro Marco Aurélio de Mello, que ainda não liberou o processo para votação em plenário. A questão divide juristas. De um lado, há quem defenda que só o Ministério Público pode firmar acordo de delação. Do outro, os que advogam que a PF também tem autorização.
Acordo – Duda Mendonça firmou acordo com a Polícia Federal em março deste ano. As revelações feitas pelo marqueteiro foram anexadas à investigação que apura irregularidades em relação às gráficas que prestaram serviço à chapa Dilma-Temer durante a campanha eleitoral de 2014.
Fonte: Bahia.ba



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *