Justiça nega habeas corpus e mantém Joesley e Wesley em prisão




Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil
O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), em São Paulo, negou nesta sexta-feira (15) o pedido de habeas corpus protocolado pela defesa dos irmãos Joesley e Wesley Batista. Os empresários, proprietários da holding J&F, que controla a JBS, foram alvo de mandados de prisão preventiva da Justiça Federal de São Paulo sob a acusação de “insider trading”, definição para o uso de informações privilegiadas com o intuito de conseguir lucro no mercado financeiro. Foi a primeira prisão pelo crime no país.
A decisão foi proferida pela juíza Tais Ferracini, que substitui o desembargador federal Mauricio Kato na 5ª Turma. Segundo as investigações do Ministério Público Federal (MPF), os executivos teriam se beneficiado do fato de estarem negociando um acordo de delação premiada para obterem lucros com a comercialização de ações da empresa e dólares.
O advogado Pierpaolo Bottini, que defende os irmãos Batista, afirmou que vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) ainda nesta sexta-feira. “A própria decisão reconhece a ausência de fato novo apto a justificar a prisão. A inexistência de qualquer outro preso preventivo no Brasil pela acusação de insider trading revela uma excepcionalidade no mínimo curiosa”, declarou o advogado.
Fonte: Metro1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *