Justiça proíbe que Salvador Shopping cobre estacionamento de funcionários

A Justiça do Trabalho determinou o fim da cobrança por vaga de estacionamento para funcionários do Shopping Salvador e indenização por danos morais em R$ 40 mil.

A decisão se estende para lojistas e terceirizados. A ação civil pública foi ingressada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em 2016 após denúncia do Sindicato dos Bancários da Bahia e do Sindicato dos Comerciários.

“Agora bancários, vigilantes, lojistas e todos os colaboradores do shoppings não devem mais pagar pelo estacionamento. Esperamos que o Salvador Shopping cumpra a decisão. Estamos na luta na justiça para estender esta gratuidade em relação ao demais shoppings”, afirmou Augusto Vasconcelos, presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia.

De acordo com o MPT, outras seis ações tramitam na Justiça contra outros shoppings da capital. O shopping tem dez dias para se adequar à norma. Caso descumpra, a decisão prevê multa diária de R$ 5 mil.

“Importante ressaltar que o Condomínio do Salvador Shopping recebe aluguel em percentual que incide sobre o faturamento de suas lojas, o que o torna verdadeiro parceiro comercial dos seus lojistas, sendo acertado, jurídico e justo que também assuma responsabilidade social pelos contratos de trabalho dos empregados e prestadores de serviços que atuam em benefício dos lojistas e, consequentemente, em benefício do próprio requerido”, diz a juíza Maira Guimarães Araujo de La Cruz, da 31ª Vara do Trabalho.

O shopping ainda terá que restituir os valores cobrados por estacionamento aos empregados que não recebiam vale-transporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *