Prefeitura divulga projeto de Usina de Reciclagem e Bairro Novo

A prefeita Moema Gramacho apresentou o projeto para implantação do Centro Transitório de Tratamento de Resíduos foi (CTTR), neste sábado (5). O Centro substituirá o atual aterro sanitário a partir de maio. Além da Usina de Reciclagem, a medida propõe a implantação do Bairro Novo.

Enquanto o aterro definitivo não for entregue, o descarte do lixo de Lauro de Freitas será feito no Centro Transitório de Resíduos (CTR). A previsão para o encerramento do atual aterro é até o dia 10 de maio. Mesmo após a interdição, os lixos do local continuarão sendo recolhidos. Gramacho afirma que no novo espaço, os trabalhadores poderão fazer a separação de maneira adequada, sem a insalubridade da atual situação. O Ministério Público também afirma que está “seguindo todas as normas” para a nova usina.

Ainda de acordo com a prefeita, o fim das atividades do aterro estava determinado para 2016, prazo acordado entre o MP e a gestão anterior, mas a Prefeitura local conseguiu fazer novos acordos e adiar o prazo.

Bairro Novo

Segundo Paulo Bastos, representante da PB Patrimonial, empresa responsável pela construção do Novo Bairro, “tanto o antigo aterro quanto o transitório serão transformados em eco parques ou hortos florestais”. Agentes da Secretaria de Serviços Públicos (Sesp), cadastraram os moradores da região, que não serão obrigados a sair do local, mas os recicladores de Quingoma terão a opção de mudar para unidades habitacionais próximas ao novo Centro. São previstos 16 mil moradores e mais de dois mil apartamentos para financiamento do programa Minha Casa, Minha vida

Bastos explica que as empresas que se instalarem na região terão incentivo de contrapartida para construir escolas, creches e postos de saúde. O representante ainda declara que os moradores terão acesso a aplicativos para monitoramento das linhas de ônibus.

A Prefeitura local promete esgotamento sanitário inteligente, com reutilização das águas em um sistema de tratamento que devolve a água usada para a natureza; ainda afirma que todo o saneamento básico será construído antes das residências. “Enchentes não serão problema no Bairro Novo. O planejamento prevê a construção de bacias de retenção que impedirão qualquer tipo de alagamento. O tratamento da água, feito pela Embasa, utilizará tecnologia de ponta possibilitando aos moradores a retirada de água potável das torneiras para consumo imediato, sem precisar passar por filtros residenciais”, declara o órgão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *