Presidente da AL-BA nega irregularidades com contratos de aliados com poder público

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD), negou haver irregularidades nas entidades geridas por seus familiares e funcionários, conforme noticiado pelo jornal Folha de S. Paulo, disse que não tem ingerência sobre elas e afirmou que não geram lucro.

“É uma coisa social. O único dividendo que tenho é político. Não sou hipócrita para negar isso”, afirmou o deputado, alegando que não há pedido de voto como contrapartida.

Segundo a publicação, Auditor-geral da Assembleia da Bahia, Mário Simões Júnior, é vice-presidente de um conglomerado de empresas e comanda duas organizações sociais que faturam contratos com o poder público. Ele é aliado de Coronel. Outros três servidores do deputado comandam empresas ou entidades com contratos e convênios com prefeituras, governo e Assembleia baiana.

O sistema Family Cred é o principal exemplo das interseções entre organizações sociais, funcionários da Assembleia Legislativa e o Grupo Corel, conglomerado de empresas do deputado controlado pela Jet International Trading, offshore sediada no Panamá. Em relação à Family Cred, Coronel disse que a relação da entidade se dá diretamente com o servidor, não havendo repasses do poder público. Sobre a Family Cred Soluções, diz que a empresa não pertence mais ao Grupo Corel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *