PSD suspeita que Wagner está por trás de defesa de Lídice ao Senado

O PSD está engasgado até agora com uma evento de mulheres realizado na semana passada em Lauro de Freitas pela prefeita Moema Gramacho (PT), com o propósito de apoiar o ex-presidente Lula contra o que o partido chama de perseguição judicial, no qual a ex-primeira-dama do Estado, Fátima Mendonça, aproveitou a oportunidade para defender a reeleição da senadora Lídice da Mata (PSB), uma das convidadas mais prestigiadas no ato, onde, inclusive, discursou.

Embora não tenha acusado o golpe, evitando se posicionar sobre a fala de Fátima, o PSD, ou melhor, setores amplos do partido, viram no posicionamento da ex-primeira-dama o dedo do marido, Jaques Wagner. Eles suspeitam que o ex-governador, secretário de Desenvolvimento Econômico e também candidato a senador, pode estar por trás de uma “conspiração” para impedir a indicação do presidente da Assembleia, Angelo Coronel, à segunda vaga ao Senado disponível na chapa de Rui Costa (PT).

Chegam a ver agora uma espécie de repetição da operação que aconteceu na sucessão à presidência da Assembleia, no ano passado, quando, apesar de afirmar que ficaria neutro e até declarar que era a hora de mudar o comando do Legislativo, Wagner atuou intensamente nos bastidores pela reeleição do amigo e deputado estadual Marcelo Nilo  que, ao final, foi obrigado a desistir da candidatura devido à força ganha pelo nome de Coronel junto às bancadas do governo e da oposição.

“Na época, Wagner almoçava com Coronel e jantava com Marcelo Nilo, fazendo um jogo que, depois da eleição ganha, achamos que visava favorecer o ex-presidente”, conta um deputado que integrou a tropa de choque do atual chefe do Legislativo baiano. Ele relatou ao site Política Livre ter a certeza de que a restrição a Coronel não passa por Rui e seja exclusiva de Wagner, que em alguns momentos, nos bastidores, já chegou a defender um perfil mais esquerdista para a chapa de Rui nesta eleição, ideia que favoreceria Lídice.

Na semana passada, por exemplo, o governador e Coronel foram vistos jantando num restaurante famoso da cidade com as respectivas mulheres e um grupo de amigos, liderando uma das mesas mais animadas do local. Desde que o PSD negociou a indicação do nome de Coronel para candidato ao Senado na chapa de Rui, o presidente do Legislativo se aproximou mais do governador e, embora preservando a autonomia da Casa, tem criado condições para um relacionamento menos tenso entre os dois Poderes.

No discurso de reabertura dos trabalhos da Assembleia, na última sexta-feira, o deputado do PSD leu um incisivo discurso contra o Judiciário e a favor de Lula, na frente do governador, levando a oposição a concluir que estaria, decididamente, fechado como candidato a senador ao lado de Rui e do próprio Wagner.

 

Fonte: Política Livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *