STJ decide que Lula pode ser preso após decisão em 2ª instância

Depois de Jorge Mussi acompanhar o relator Felix Fischer sobre o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para evitar uma prisão, o ministro Reynaldo Soares da Fonseca também negou o habeas corpus do petista.

Ele destacou que não se discute mais os pressupostos de prisão cautelar, mas a execução provisória da pena, depois da guinada jurisprudencial do Supremo.

Com o voto do ministro Reynaldo Soares, a decisão do STJ sobre a prisão de Lula está sacramentada, já que a Quinta Turma da corte é comporta por cinco ministros e três já votaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *