‘Tia Eron é a cereja do bolo de Cunha’, diz Moema Gramacho

A deputada federal e pré-candidata a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (pt-ba), acusou a colega Tia Rron (prb-ba) de ser usada pelo presidente da câmara, Eduardo Cunha (pmdb-rj), como manobra no conselho de ética da casa para tentar salvá-lo de uma cassação.

Moema afirmou que a colega é a pior de todas.  É a cereja do bolo de Cunha. Mas se chegar no conselho e votar contra ele, a petista prometeu pedir desculpas.

A representante da Igreja Universal foi indicada pela legenda para substituir o deputado Fausto Pinato (pp) no colegiado.

Cunha foi denunciado pelo procurador geral da república ao supremo tribunal federal (stf) e enfrenta uma série de acusações relacionadas ao esquema de corrupção investigado pela operação lava jato.

E a artilharia da deputada não parou por ai, a parlamentar comentou ainda os posicionamentos dos antigos aliados do governo Dilma na votação de admissibilidade do impeachment da presidente. “Aconteceu um festival de traição. Cansei de ver [bispo] marinho (prb) desfilando com ministros e votou a favor do impedimento”, disse.

Sobre o pp, que teve participação mais efetiva no governo petista, ela considerou que foi uma traição, pois o partido fechou questão de ordem a favor do impeachment. “abstenção também é ficar em cima do muro. Pelo fato de o pp ter tido todo o suporte durante todos esses anos de Lula e Dilma. Eles administram ministérios importantes”, contou. Os pepistas baianos Mário Negromonte Júnior e Cacá Leão, adversário de Moema em Lauro de Freitas, se abstiveram.

 

Fonte: bahia.ba

(Foto: Evilásio Junior / bahia.ba)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *