Padrasto de Eva Luana é condenado a 35 anos de prisão

Thiago Oliveira Alves, padrasto da jovem Eva Luana, que denunciou através das suas redes sociais abusos sofridos durante oito anos, foi condenado pela Justiça a 35 anos e 21 dias de reclusão em regime fechado e a um ano e três meses de detenção em regime aberto. 

Thiago foi denunciado pelo Ministério Público do Estado da Bahia à Justiça e teve a prisão preventiva decretada em fevereiro deste ano. Ele foi condenado pelos crimes de lesão corporal no âmbito da violência doméstica, tortura e estupro de vulnerável. O processo continua em segredo de Justiça.

Eva Luana chegou a ser dada como desaparecida, mas conseguiu apresentar a denúncia e divulgou o relato nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
YouTube
Instagram