PSL rompe com Witzel por 2022

O líder da bancada do PSL na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), Dr. Serginho, confirmou que um dos motivos da ruptura do partido com o governador Wilson Witzel (PSC) foi a possível rivalidade com Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições presidenciais de 2022. “Existem motivações políticas para isso [rompimento], obviamente que também passa pelo processo eleitoral de 2022, que o governador se coloca como candidato a presidente, mas não só isso”, admite. O partido enquadrou suas bancadas fluminenses em nível estadual (12) e federal (12): em nota assinada pelo senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) na manhã de hoje, recomendou aos parlamentares que quiserem permanecer com cargos no governo Witzel que peçam desfiliação, o que acarretaria a perda de seus mandatos.

“A direção da executiva estadual do PSL-RJ, representada pelo seu presidente Flávio Bolsonaro, comunica que filiados ao partido não devem exercer cargos no governo Wilson Witzel. Aqueles que quiserem permanecer devem pedir desfiliação partidária. Nossa oposição não será ao Estado do Rio, mas ao projeto político escolhido pelo governador Wilson Witzel”, diz o comunicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
YouTube
Instagram