“Ver a morte de perto é assustador”, diz homem que levou 4 tiros após beijo gay em Camaçari

Alvo de uma tentativa de homicídio após beijar seu companheiro em um bar de Camaçari, no último domingo (25), Marcelo Macedo dos Santos usou suas redes sociais para fazer um desabafo. Na foto publicada, a vítima aparece sentada na maca de um hospital, com 4 curativos grandes no corpo, onde foi baleado.

Marcelo também agradeceu o apoio da família e amigos e comentou sobre o sentimento que tem pela cidade.

“Eu amo a minha cidade, nasci e me criei aqui. Nem no meu pior pesadelo eu imaginei que um dia pudesse ser tão violentado. Ver a morte de perto é assustador. Nos paralisa. Sou jovem, tenho uma família, uma vida inteira pela frente e por um milagre de Deus hoje estou vivo, mas quase tive meus sonhos interrompidos de maneira tão vil. O que me dá força para escrever pra vocês é a gratidão pelos meus amigos, sem eles e sem a todos que me mandaram mensagens de carinho e afeto, não sei se conseguiria”, publicou.

Internado há 5 dias no Hospital Geral de Camaçari, Marcelo declarou que não se sente ofendido em ser chamado de ‘viado’, mas que ofensa mesmo é levar 4 tiros. “Me chamar de “Viado” não é ofensa. Tomar 4 tiros sim. Uma dor irreparável, além de física, emocional e psicológica”, comentou.

Os três suspeitos do crime, que aparecem nas imagens de segurança do bar se apresentaram à 18ª Delegacia (Camaçari), mas depois de ouvidos foram liberados. Um eles é um policial militar do 12º Batalhão (Camaçari). A identidade dos suspeitos não foi revelada para não atrapalhar as investigações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
YouTube
Instagram