Alunos de Lauro de Freitas criam projeto para minimizar o impacto do lixo urbano na cidade

Durante as chuvas mais fortes que ocorreram no mês de maio no município de Lauro de Freitas, alunos do Colégio Perfil, observaram um problema que a cidade enfrenta: o lixo urbano. A partir disso, durante a realização da Olimpíada do Futuro, os alunos encontraram uma oportunidade de fazer algo para de fato contribuir com a situação.

Junto com outras cinco equipes de jovens de todo o país, os quatro estudantes baianos Maria Fernanda Mello, Diogo Liotti Amaro, João Gabriel Paixão e Marcella Renata Souza desenvolveram a startup Point Sustentável.

O projeto que, ao mesmo tempo, reduz o lixo, melhora as condições de trabalho dos catadores de recicláveis e minimiza os problemas ocasionados pelo congestionamento do sistema de drenagem da cidade foi selecionado entre os melhores do Brasil e, enquanto a premiação final não ocorre, eles aproveitam para viabilizar a ideia.

A equipe de estudantes baianos e o professor Rodrigo Lorenzo (de camisa salmão) estão empolgados com a possibilidade da iniciativa melhorar as condições da comunidade (Foto: Divulgação)

Na verdade, segundo o orientador do projeto, o professor de história Rodrigo Lorenzo, independente do resultado, o grupo já conseguiu reunir os recursos necessários para implantar o projeto, que consiste na construção de carrinhos com estrutura metálica que facilitará o recolhimento do lixo urbano, sendo uma uma estrutura de trabalho mais prática e confortável para os coletores. 

“Para garantir a sustentabilidade da iniciativa, os estudantes comercializaram os espaços laterais dos veículos, que servirão como outdoors ambulantes”, esclarece o professor.

Lorenzo destaca ainda que durante a realização das pesquisas, foi constatado como o descarte inadequado do lixo trazia consequências não apenas para a população, mas, sobretudo, para o comércio local, que acumulava prejuízos de diversas ordens. “Esses mesmos comerciantes, hoje, dão o suporte para que os carrinhos possam ser produzidos e entregues aos catadores”, completa o professor. 

Fonte/Informações: Correio 24 Horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
YouTube
Instagram