Após suspensão, governo de Rui defende reforma da Previdência

Em nota divulgada, o Governo da Bahia defendeu a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que altera o regime da Previdência dos servidores públicos estaduais. O comunicado pontuou consequências, segundo a gestão, da não aprovação da reforma.

No último sábado (11), o deputado estadual Hilton Coelho (Psol) conseguiu uma liminar que suspende a votação do texto na Casa, no que ele considera como “uma primeira conquista contra a autoritária ação do governador Rui Costa (PT)”.

A gestão estadual argumenta que “deixará de receber investimentos da União e não poderá contrair novos empréstimos”. “Automaticamente, obras poderão ser paralisadas ou nem mesmo terão início. Áreas fundamentais como saúde, infraestrutura, educação e segurança ficarão comprometidas. Além disso, a taxa de desemprego tende a aumentar no estado, sobretudo no interior”, acrescentou.

Segundo o texto, “outra grave consequência é o aumento do rombo da previdência estadual”. “O Governo do Estado tem retirado um volume cada vez maior de recursos do orçamento para pagar aposentados e pensionistas, cobrindo assim o chamado déficit da previdência. Este dinheiro poderia ser aplicado em obras e ações. Se a PEC não for aprovada com urgência, a cada novo ano, muito mais dinheiro público será utilizado para pagar aposentados do Estado”, declara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
YouTube
Instagram