Cliente diz ter sido chamado de ‘macaco’ por seguranças de agência da Caixa na Itinga

Um cliente identificado com as iniciais I.A.L.F, de 39 anos, denunciou à Defensoria Pública da União (DPU), em Salvador, uma suposta atitude racista de seguranças da agência da Caixa Econômica Federal (CEF), em Itinga, Lauro de Freitas. De acordo com ele. Os seguranças teriam dito expressões como “isso é coisa de preto”, enquanto ele tentava entrar pela porta giratória da agência. 

O cliente diz ter ido na agência, no dia 9 de dezembro de 2019, e ter sofrido preconceito racial pelos funcionários do local, que o impediram de entrar no estabelecimento e foi ofendido verbalmente. O cliente ainda relata que saiu da agência sem conseguir realizar as operações bancárias. 

Ele relata que atendeu todos os pedidos feitos pelo segurança, mais de uma vez, como por exemplo, abrir a mochila e mostrar os itens que ele carregava. Mesmo obedecendo todas as ordens impostas, o denunciante diz que sua entrada à agencia foi impedida sob justificativa de que não havia senha. 

Segundo a DPU, o órgão notificou a CEF, solicitando as imagens das câmeras de segurança para que fosse possível averiguar o caso. 

Dias depois do ocorrido, o denunciante também compareceu ao Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela (CRNM), onde registrou a situação e cobrou resoluções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
YouTube
Instagram