Sequestrador disse que tem depressão, e ‘queria que alguém atirasse nele’

O passageiro que foi feito refém por quase duas horas nesta quarta-feira (22), na estação Acesso Norte do metrô, contou alguns detalhes sobre o crime sofrido.

A vítima, identificada como Júlio César, relatou que trabalha como pedreiro e havia saído para fazer um serviço, quando foi pego de surpresa com a ação criminosa. O agressor teria contado a ele que estava depressivo.

“Ele disse que tinha depressão e só queria morrer, só queria que alguém atirasse nele”, relatou. Pouco depois de dez minutos de liberar o passageiro, o criminoso se entregou. As informações são do Correio*.

Foto:G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram