Mortes violentas da Região Metropolitana crescem quase 90% em fevereiro

Balanço consolidado sobre os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) mostra que o número de assassinatos praticamente dobrou nas cidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS) em fevereiro. Ao todo, ocorreram no mês passado 74 casos de CVLIs – sigla que engloba homicídios dolosos, latrocínios (roubo com morte) e lesões corporais seguidas de óbito -, ante 39 registrados em fevereiro de 2019 na RMS. O que representa um aumento de aproximadamente 90%. No acumulado dos dois primeiros meses de 2020, o crescimento foi de 59%. Em números absolutos, os municípios da Grande Salvador somaram 140 mortes violentas em janeiro e fevereiro, contra 88  contabilizados no mesmo período do ano anterior. 

Aviso prévio
Como vem sendo noticiado pela Satélite desde o último dia 27, Salvador e RMS enfrentam  uma onda crescente de criminalidade este ano. Além de assassinatos, foram detectados ainda saltos na quantidade de roubos e furtos de veículos e de assaltos a ônibus.

Ranking da violência
Entre as sete Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp) da Região Metropolitana, a de Dias D’Ávila apresentou o maior aumento percentual de mortes violentas em fevereiro, com 350% a mais de casos em relação ao mesmo mês de 2019. Em segundo lugar, com salto de 125%, está a Aisp de Candeias, que abrange ainda as cidades de São Sebastião do Passé e São Francisco do Conde. Logo abaixo, aparecem Simões Filho e Camaçari, respectivamente, com crescimento de 120% e 54,5%. No acumulado de 2020, o ranking é liderado por Candeias (100%), seguida por Simões Filho (81,8%), Dias D’Ávila (62,5%) e Camaçari (56%).

Sinal vermelho
Em meio à escalada da violência na Grande Salvador, Lauro de Freitas, cujo número de CVLIs cresceu 44,4% de janeiro a fevereiro, virou a principal fonte de preocupação para a Secretaria de Segurança Pública (SSP). Única cidade da RMS governada pelo PT na lista dos dez maiores colégios eleitorais baianos, Lauro é rota de investimentos empresariais expressivos. Em especial, o Parque Shopping, empreendimento de R$ 600 milhões que está prestes a ser inaugurado. A SSP teme que a alta da criminalidade afete novos negócios.

Fonte: Correio/ Coluna Satélite de Jairo Costa Júnior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram