Defesa de Adailton Maturino manifesta-se após nova fase da Operação Faroeste

A defesa de Adailton Maturino, um dos investigados na primeira fase da operação faroeste, vislumbra grande e corretíssima mudança no curso das investigações da operação.

O Ex-Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo e advogado de Adailton afirma que “ao contrário do que se tem contra seu cliente, há provas de que outras pessoas envolvidas nos fatos seriam os verdadeiros grileiros e autores dos graves ilícitos”

Após, semana passada, na terça-feira, 17 de março, ter ocorrido operação controlada de busca e apreensão denominada “Operação Controll”, a qual culminou a apreensão de valores na casa da Desembargadora Sandra Inês Rusciolelli, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, noticiada pelo Bnews. A Polícia Federal deflagrou, na manhã da ultima terça-feira, 24 de março, a 5° fase da Operação Faroeste, que apura um suposto esquema de venda de decisões judiciais, em litigio de terras localizadas no Oeste da Bahia que perduram desde 1985. Os principais conflitantes são o senhor José Valter Dias e o Empresário Nelson Jose Vigolo, proprietário da Empresa Bom Jesus Agropecuária.

A ação foi autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça, que tem como relator do caso o Excelso Ministro Og Fernandes, oriundo do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco.

Nesta fase, foram determinados 3 (três) Mandados de Prisão temporária, em nome da Desembargadora do TJBA Sandra Inês Rusciolelli, seu filho e advogado Vasco Rusciolelli Azevedo e de um dos advogados da empresa Bom Jesus Agropecuária, Vanderlei Chilante. Além disto, ocorreram 8 (oito) mandados de busca e apreensão envolvendo os já citados e o empresário Nelson Jose Vigolo nas cidades de Salvador/BA, Praia do Forte/BA e Rondonópolis/MT .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
YouTube
Instagram