Começaram hoje as restrições de circulação em Itinga

A partir desta quarta-feira, 03, a circulação de pessoas ficará restrita em Itinga, bairro de Lauro de Freitas que registra metade das mortes por covid-19 no município da região metropolitana de Salvador. A medida, anunciada pela prefeitura da cidade, vai vigorar até o dia 10 de junho.

A medida tomou como base o número de casos de covid-19 registrados no bairro. Já são 134 confirmados, o que corresponde a mais de 24% dos casos confirmados em toda a cidade. No município já são 549 pessoas infectadas e 86 ainda aguardam resultado.

De acordo com o decreto publicado pela gestão municipal, os moradores da Itinga só deverão circular pelas ruas do bairro em caso de extrema necessidade. Apenas estabelecimentos comerciais essenciais terão autorização para funcionar, e a aglomeração de pessoas em espaços públicos ou privados será proibida. Locais para estacionamento também serão limitados. A fiscalização será realizada em barreiras montadas nas principais vias do bairro.

As medidas seguem desde o Largo do Caranguejo e alcançam um raio de dois quilômetros em direção à Avenida Fortaleza, Alto de Itinga, São Cristóvão e Parque São Paulo.

“O decreto, que compreende os períodos diurno e noturno, é uma resposta ao aumento no número de casos de contaminação pelo coronavírus no município, especialmente em bairros mais populosos”, disse a prefeitura, em nota. 

Ainda segundo a administração, até esta segunda-feira, 01, só o bairro de Itinga tinha metade das mortes da cidade, que já chegam a 12. Depois de Itinga, as localidades de Caji (81) e Portão (54) ocupam o segundo e terceiro lugares, respectivamente, em número de contaminados. 

Quem for flagrado descumprindo o decreto poderá ser autuado em flagrante pela prática dos crimes contra a saúde pública e desobediência. Também ficam sujeitos à aplicação de multa, interdição e/ou suspensão da atividade comercial. As pessoas abordadas pela fiscalização devem apresentar comprovação de residência e da necessidade de circulação. 

Estão permitidos deslocamentos para unidades de saúde, estabelecimentos comerciais autorizados a funcionar, entrega de bens essenciais para pessoas dos grupos de risco, prestação de serviços emergenciais por órgãos públicos, e de assistência a idosos, crianças, e pessoas com necessidades especiais.

O que ainda pode funcionar

Durante a restrição, estão autorizados a funcionar apenas estabelecimentos comerciais essenciais, como supermercados, panificadoras, açougues, farmácias, postos de combustível, agências bancárias e lotéricas, unidades ou serviços de saúde humana ou animal, de urgência e emergência, além de serviços públicos essenciais, funerárias, segurança privada, imprensa, telecomunicações, logística e transporte de alimentos e medicamentos. Segue suspensa a atividade de vendedores ambulantes. 

A Prefeitura também vai realizar ações de apoio e proteção aos moradores do bairro, como a medição de temperatura e encaminhamento de casos suspeitos de covid-19 para avaliação clínica, ações de combate ao mosquito aedes aegypti, distribuição dos kits alimentos substituindo a merenda escolar e máscara para pessoas com vulnerabilidade social cadastrados pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Semdesc), além da intensificação das ações de desinfecção de locais públicos, realizada pela gestão desde o início da pandemia.

Em anonimato, um morador do bairro que segue em isolamento conta que nem mesmo tem colocado a cara na janela para ver o movimento nas ruas. “Tenho visto o que comentam nos grupos de WhatsApp e, pelo que falam, ainda tem muita gente na rua. O bairro é populoso e o comércio flui forte”, relata ele, que tem saído apenas para idas ao mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram