Dois novos casos variantes do coronavírus em Lauro de Freitas

Nesta quarta-feira (24),o Laboratório Central da Bahia (Lacen-BA) confirmou a detecção de novas variantes do coronavírus em Lauro de Freitas. Foram dois casos, o primeiro paciente apresentou a cepa B.128 da SARS COV – 2 identificada inicialmente em Manaus, e a segunda cepa da linhagem B1.1.7 notificada pela Organização Mundial da Saúde pela primeira vez em janeiro no Reino Unido, confirmado em um paciente que reside no município e que não possui histórico de viagem. 

De acordo com o coordenador do Comitê Operacional em Emergência (COE) da Saúde, Marcelo Galvão, as cepas são identificadas através de sequenciamento genético.

“O laudo do Lancen-BA concluiu que se trata de uma transmissão comunitária já que não houve possibilidade de rastrear a origem da infecção, indicando que o vírus já circula entre nós, independente das pessoas terem viajado ou não para o exterior”, explicou. 

O médico explica que até o momento não há dados que relacionem essas variantes a quadros mais graves da Covid-19, porém as mutações do vírus apresentaram maior potencial transmissor.

“A administração municipal aprofundou o rastreamento dos contatos dessas duas pessoas para monitorar o vírus”.

O que significa uma nova variante?

Segundo Marcelo, a presença de mutações é um processo natural na biologia dos vírus. No entanto, algumas delas podem gerar diferenças dentro de um grupo genético que são denominadas variantes. Elas podem representar um impacto na saúde pública caso apresentem um potencial de maior transmissibilidade ou gravidade da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
YouTube
Instagram