Pais elogiam acolhimento na aplicação da vacina em crianças; cadastro será reaberto nesta quarta (26)

A aplicação das doses de forma humanizada é repetida com todas as crianças.

“Vai ser tão rapidinho que você nem vai sentir, prometo que vai ser uma picadinha de formiga”. O tom acolhedor da enfermeira Tatiana Santos, antes de aplicar a dose da vacina que protege contra a Covid-19, tranquilizou o pequeno Mateus José, de 7 anos, na manhã desta terça-feira (25). O garoto é uma das mais de 2.400 crianças com idade entre 7 e 11 anos que já receberam a proteção contra a doença em Lauro de Freitas, desde o último dia 16.

A aplicação das doses de forma humanizada é repetida com todas as crianças. Os profissionais de saúde conversam com os pequenos e explicam como vai ser feita a vacina, onde vai ser aplicada e para o que serve. Já para os pais ou responsáveis, os vacinadores mostram o frasco contendo a dose e após isso a quantidade do imunizante na seringa. “Com crianças temos um cuidado redobrado. Fazemos tudo com calma e no passo a passo para evitar que eles se assustem ou fiquem muito nervosos”, contou Tatiana.

Para Camila Silva, mãe de Mateus, a forma como as crianças são tratadas mostra o cuidado da gestão. “Atendimento excelente. Meu filho se sentiu seguro, mesmo tendo chegado aqui com medo. A equipe o acalmou e teve muito jogo de cintura para lidar com ele”, relatou ao lado do pequeno que nem sentiu a picadinha. “Foi tão rápido que nem doeu”, falou o menino.

Os ambientes para aplicar a vacina nos miúdos e as etapas de acolhimento, registro, vacinação e espera são exclusivos para o público infantil. É necessário que, após vacinada, a criança permaneça no local por 20 minutos, em atendimento aos protocolos de segurança estabelecidos pela Anvisa. “As crianças refletem como espelho os seus pais. Por isso é importante conversar antes, explicar os benefícios da vacina. Então, depois que os pais explicam tudo para a criança, ela vai passar a ter menos medo da vacina e se sentir mais confiante”, concluiu a enfermeira.

Documentos

Para receber a proteção é necessário estar cadastrado, apresentar documento de identificação, cartão SUS ou CPF, comprovante de residência, além do formulário de autorização que pode ser impresso através do site da prefeitura –www.laurodefreitas.ba.gov.br ou estará disponível para preenchimento no próprio local de vacinação.

Cadastro

O cadastro dos pequenos será reaberto nesta quarta-feira (26) e vai ficar ativo até as 17h do próximo domingo (30), no site da prefeitura (www.laurodefreitas.ba.gov.br). Os pais ou responsáveis legais devem responder um questionário contendo perguntas como nome, idade e CPF das crianças. Na aba também é possível imprimir o Termo de Autorização e Responsabilidade pela vacinação contra a Covid-19. O Termo deve ser apresentado no ato da vacinação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram