Mais de 400 pessoas em situação de vulnerabilidade social são acompanhadas pelo Consultório na Rua em Lauro de Freitas

São cerca de 400 homens e mulheres que, por diversas questões, principalmente o alcoolismo, romperam os laços familiares e acabaram indo morar nas ruas ou tiram de lá o sustento de seus familiares.

Todas as semanas uma equipe multidisciplinar, composta por médico, enfermeiro, psicólogo, técnico de enfermagem, assistente social e arte educador, percorre os bairros de Lauro de Freitas para fazer o acompanhamento da saúde física e mental de pessoas em situação de rua ou em vulnerabilidade social.

Na manhã desta quinta-feira (10), a ação ocorreu na orla do Bairro de Buraquinho. Logo que a equipe chega ao local os pacientes já se aproximam do carro onde realizam testes rápidos para uma série de patologias, como HIV, sífilis, hepatites B e C, ou COVID-19, quando apresentam sintomas, e aferição de pressão arterial, glicemia, entre outros. Os pacientes que já têm doenças diagnosticadas fazem o acompanhamento do quadro e recebem os medicamentos prescritos pelo médico.

De acordo com Hugo Vieira Duarte, médico do Consultório na Rua, grande parte dos pacientes apresentam quadro de pressão alta e precisam ser acompanhados com uso de medicação, que é prescrita e disponibilizada pela Secretaria Municipal de Saúde (SESA) ao paciente. “Na maioria das vezes estes pacientes não querem ir à unidade de saúde, por isso, a maioria dos atendimentos são feitos na rua mesmo, mas em alguns casos é preciso ir até a unidade, aí trabalhamos neste convencimento”, declarou o médico.

A realização de curativos também é muito recorrente. De acordo com a equipe, grande parte dos pacientes fazem uso abusivo de álcool e acabam caindo com muita frequência e se ferindo. Em alguns casos, quando o paciente aceita se submeter a um tratamento, há o encaminhamento para o CAPS AD do município. Enfermeira do Consultório na Rua, Shirlei Falck Cavalcanti de Jesus conhece a história de grande parte dessas pessoas.

“Cada um desses pacientes tem uma história de vida difícil, muitas vezes relacionada à dependência de álcool e outras drogas, o que acaba rompendo os laços deles com suas famílias. São dois os grupos, pacientes em situação de rua mesmo, que acabaram saindo de suas casas por causa do rompimento desses laços, e aqueles que moram com suas famílias mas vivem das ruas, como flanelinhas, catadores de latinha e papelão, entre outros, que passam o dia inteiro nas ruas para levar algum dinheiro para casa”.


A enfermeira conta ainda que em alguns casos essas pessoas acabam se aproximando novamente de seus familiares. Mais recentemente ela se deparou com dois casos, um paciente que estava em situação de rua e foi direcionado para o Pronto Atendimento Nelson Barros para se tratar, e logo após a alta, voltou a morar com as filhas. Um outro, do Estado do Ceará, que após tratamento iniciado pela equipe do consultório na rua, localizou sua família e voltou ao Estado para morar com a mãe.

Bolsa aluguel

A Prefeitura de Lauro de Freitas desenvolve uma série de ações voltadas à população de rua ou que vive em situação de vulnerabilidade social, como o Bolsa Aluguel, que paga um aluguel social para quem, por algum motivo, tiveram de sair de suas casas e se encontram em situação de rua ou residem em áreas de risco. Atualmente o programa atende a mais de 2 mil pessoas. Desde a sua criação, em 2005, já beneficiou mais de 15.400 famílias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram