Mais de 1.600 empresas foram abertas em Lauro de Freitas em 2021

Apenas no ano passado, 1.652 empresas escolheram Lauro de Freitas para desenvolverem suas atividades comerciais.

Os números positivos são resultado de uma série de políticas públicas implementadas pelo município voltadas ao desenvolvimento econômico, como a aplicação da taxa mínima do Imposto Sobre Serviços (ISS), além da implementação de equipamentos e serviços para facilitar a vida dos empreendedores.

No município funcionam a Central Geral de Apoio à Micro, Pequena e Média Empresa (CGAE), inaugurada pela administração municipal em 2019, além do SAC Empresarial Municipal, implantado em 2020 no município em parceria com o governo do estado. Desde a sua inauguração, mais de 5.600 atendimentos já foram realizados. Ambos os equipamentos são voltados ao atendimento de microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte.

Além da instalação de equipamentos para facilitar a vida dos empreendedores do município, a Prefeitura de Lauro de Freitas também atua na intermediação junto a instituições de fomento, para concessão de crédito barato aos micro, pequenos e médios empresários. Exemplos disso são os programas Crediamigo, do Banco do Nordeste, e o CredMais, da Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia).

A atração de empresas reflete positivamente na geração de empregos. De acordo com informações do relatório do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) de 2021, Lauro de Freitas fechou o ano passado com saldo positivo na geração de empregos formais, com 48.764 admissões, frente a 43.627 desligamentos, resultando, portanto, em um saldo positivo de 5.137. O município compõe a lista das cinco cidades com melhores índices na Bahia.

Cidade Solidária e Sustentável

Para minimizar os efeitos nocivos da pandemia do novo coronavírus na economia do município, a Prefeitura de Lauro de Freitas lançou em junho do ano passado, o Programa Cidade Solidária e Sustentável. Composto por 16 ações, muitas delas já em execução, voltadas à geração de emprego, renda e fomento à produção e consumo local, o programa é mais uma aposta da administração para promover o desenvolvimento econômico mesmo em tempos de crise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram