Lauro de Freitas: Mais de duas mil crianças são vacinadas contra a Covid-19 no “Partiu Vacina, Partiu Escola”

A manhã de sábado (12) em Lauro de Freitas foi de grande movimentação em 11 escolas da rede municipal de ensino, onde a Prefeitura realizou a estratégia “Partiu Vacina, Partiu Escola”. Ao todo, 2.226 crianças de 5 a 11 anos foram imunizadas contra a Covid-19 (Pfizer e Coronavac), sendo 1785 com a 1ª dose e 441 com a 2ª dose. A iniciativa ampliou a cobertura vacinal infantil com a 1ª dose para 67% do público-alvo.

Com início das aulas presenciais, a vacinação infantil, aliada a outros cuidados, funciona como uma forma de proteção para a comunidade escolar. Em visita a estratégia de vacinação descentralizada nas escolas municipais, a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, conversou com pais e responsáveis, recebeu o carinho das crianças, e também reforçou a importância da iniciativa.

“Essa ação é uma repescagem da vacinação que a gente realiza com frequência para crianças entre 05 e 11 anos e nos dá mais segurança no retorno das aulas presenciais. Parabéns a todos os profissionais de saúde, gestores escolares e todos aqueles que contribuíram para que as nossas crianças saíssem daqui imunizadas”, destacou a gestora. 

O titular da Secretaria Municipal de Saúde (Sesa) enfatizou que a vacinação infantil realizada em escolas de diversas regiões da cidade teve ampla adesão. “Estamos felizes com o resultado, que foi muito positivo. Resultado disso foram as escolas cheias de crianças. Isso é fruto de muito trabalho, principalmente dos profissionais de saúde que não medem esforços para nos ajudar a ampliar a vacinação”. 

A secretária municipal de educação, Vânia Galvão, reforçou que a ação realizada, em parceria com a Sesa, é indispensável para preservar a saúde das crianças. “Nós todos sabemos que só com a vacina podemos conter o vírus, essa contaminação. É muito bom ver toda essa movimentação aqui porque mostra a conscientização e apoio dos pais nessa iniciativa voltada para nossas crianças”, disse Vânia.

Criançada marcou presença 

O tio do estudante Carlos Santos, de 11 anos, aproveitou a oportunidade para vacinar o sobrinho. “Eu estava com medo, mas foi rapidinho e nem doeu”, resumiu o menino.

O pedreiro Alan Santos, de 32 anos, contou que a proximidade de casa e a movimentação tranquila contribuíram positivamente para a vacinação do garoto na escola Euzébia Brito da Cruz, em Portão. “A gente mora aqui perto. Quando eu soube, acertei logo de trazer ele. A gente veio andando, não pegamos fila e foi tudo muito rápido”, contou. Alan ainda fez um apelo aos outros responsáveis: “tragam as crianças para vacinar. Vamos protegê-las e também nos proteger dessa doença terrível”, completou.

O mesmo apelo foi feito pela autônoma Bruna Grazielle, de 31 anos. Ela foi à unidade escolar Amauri Siqueira Montalvão, em Capiarara, para vacinar os irmãos João Pedro e Juan Guilherme, de 11 e 10 anos, respectivamente. Visivelmente emocionada, a mulher relembrou que perdeu o pai da filha, há cinco meses, para a Covid-19. “Ele era resistente à vacinação. Não quis tomar a vacina, foi infectado e infelizmente não resistiu. Hoje eu fiz questão de vir aqui porque sei que a vacina salva vidas e é a única chance de amenizar os estragos feitos por esse vírus”, disse. 

As doses foram disponibilizadas nas escolas CAIC, Jacira Mendes e Dois de Julho, na Itinga; Tenente Gustavo, no Capelão; Escola Esfinge, em Areia Branca; Amauri Montalvão, em Capiarara; Eusébia Brito da Cruz e Vila Nova, em Portão; Fênix e Vila Praiana, no Centro; e Vida Nova, em Vida Nova.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram