Lauro de Freitas: Estudantes recebem materiais do Projeto Ginga para aulas de capoeira

Estudantes da rede municipal de Lauro de Freitas, inscritos no Projeto Ginga, receberam, nesta quinta-feira (04), materiais (camisa, calça, sandália) para aulas de capoeira. Liderada pelo Instituto Peito Aberto, a atividade de iniciação esportiva é promovida pela Secretaria Municipal do Trabalho, Esporte e Lazer (SETREL), através da Escola Municipal Solange Coelho.

Segundo Uilson Souza, secretário da Setrel, a parceria com o Instituto Peito Aberto vai atender 150 crianças e adolescentes. “Muito gentilmente a Escola Solange Coelho, por meio da Secretaria de Educação, cederam o espaço escolar para que pudéssemos iniciar a execução do projeto, que tem perspectiva de permanência de um ano, podendo ser renovado de acordo o interesse de adesão do patrocinador”, relatou. 

O Projeto Ginga conta com o apoio financeiro da CCR Metrô, por meio de lei de incentivo. As aulas de capoeira vão ocorrer no contra turno escolar, nos dias de terça e quinta-feira. A aluna do 6º ano da Escola Solange Coelho, Ingrid dos Santos, aproveitou a entrega de materiais para fazer a sua inscrição. “Eu sempre tive vontade de fazer aulas de capoeira, como essa vai acontecer aqui na escola eu aproveitei”, disse. 

Interessados em participar das aulas de capoeira devem procurar a direção da Escola Solange Coelho para saber se ainda há disponibilidade de vagas. O diretor da unidade, Luciano Reis, destaca que a atividade aproxima a comunidade da escola. “A escola tem essa função social de absorver a comunidade, para atividades que acolhem e abrem os horizontes da juventude. E a capoeira tem esse papel de reforçar a cultura, por meio do esporte”, frisou. 

Quem ministrará as aulas do Projeto Ginga é o profissional de educação física, Alef Carvalho. “Aqui os alunos vão aprender não só a prática da capoeira, mas como a parte teórica, voltado ao contexto histórico da capoeira no Brasil, na Bahia e em Lauro de Freitas. Também trabalharemos as expressões culturais, como o maculelê, a puxada de rede e o samba de roda”, explicou o professor de capoeira. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram